O ciúme. O ciúme?

Como é difícil digitar isso. Tenho ciúme dos meus filhos.

Não tenho ciúme dos amigos queridos e padrinhos abençoados que os amam demais e estão sempre conquistando-os. Não tenho ciúme do estranho que brinca com eles na rua. Também não tenho ciúme do meu marido brincalhão que os conquista só de abrir a porta.

Mas eu tenho. Só não tenho certeza se é ciúmes mesmo.

É um sentimento de posse, de proteção, como se eu quisesse afastá-los daqueles que os querem para si. Eu tenho ciúmes daqueles que, sutilmente, tentam manipulá-los, tentam fazer com que minhas crianças sejam deles.

Os filhos, as crianças não são nossas. E nem de ninguém. Elas são passarinhos no ninho, esperando para se jogar do alto. Me irrito com quem acha que filho é posse. É o espelho, porque, às vezes, quero-os só para mim, só meus, só minha educação, só meus valores. Um paradoxo difícil de manejar…

Ciúme? Posse? Proteção? Exagero?

2 pensamentos sobre “O ciúme. O ciúme?

  1. Olá!!
    Sabe que encontrar a medida certa dese ciúme, imagino ser muito complexo, nós , mães, estaremos sempre no dilema: temos que deixá-los voar, mas ele precisa da minha proteção….
    O ciúme é um sentimento que tento nem falar dele, geralmente não falo das situações que tenho ciúme, pq acredito que se eu falar, ele ocupará um “espaço” muito grande na minha vida, então, eu e o ciúme, travamos uma luta silenciosa, eu tentando sufocá-lo, mas é um sentimento danado de forte, né?
    Bjcas

Só é um Buteco se tiver conversa! Vem, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s