“Não” para adultos

Eu não tinha parado para pensar: impomos limites aos nossos filhos, mas quem os impõe a nós? É bem lógico que a própria vida impõe limites aos muitos de nossos desejos, e para os outros – como faz, hein?

Tem que aprender a escutar

Outro dia, para uma situação meio boba, passei por isso: cheia de vontades, ouvi um “não”. Fiquei inconformada. Afinal de contas, não queria nada demais. “Não”. Como um adulto reage a um “não” vindo de outro adulto? Argumentei. Não entendi. Achei que o problema era comigo. A chata, a feia, a não-amada. Um “não” sempre nos coloca na parede e pode nos deixar com a impressão de que a coisa é pessoal. Não, não é pessoal.

O que demorou para eu entender – e acho que, talvez, agora, eu tenha entendido – é que quem fala “não” (até para um adulto) é um cuidador. Fala porque ama. Fala porque protege. Fala porque sabe que o desejo, as vontades do outro podem fazer (muito ou pouco) mal. Para o cuidador, falar “não” é um ato de coragem, porque sabe que quem o escuta poderá atacá-lo.

Quando percebi que o “não” não era pessoal, percebi também de como era amada e bem cuidada. Fiquei tranquila. E depois, comecei a pensar nos meus filhos, nas nossas crianças. Elas também ficam bravas quando escutam um “não”, elas também tomam como pessoal. Elas também podem reagir com violência ou ataque àquilo que lhe foi negado. Mas, depois, passada a maré alta da raiva, irão descobrir e perceber que estavam sendo amadas e protegidas.

7 pensamentos sobre ““Não” para adultos

  1. Oi Sofia,

    Adoro os seus posts, sempre reflexivos e verdadeiros!!
    Dizer não para os filhos quase sempre dói mais na gente do que neles mas, sabemos que estamos fazendo o que é certo (ou pensamos que sabemos, rs).
    E é por existirem adultos que nunca ouviram não qdo crianças que as vezes ficamos horrorizados com certas atitudes!
    Dizer não deve ser sempre um ato de amor!!

    Bjos,

    Loreta#amigacomenta;)
    @bagagemdemae

  2. Realmente a palavra não nunca é bem vinda logo de imediato e nós mesmo sem perceber agimos como as crianças,e muitas vezes até pior porque com eles é mais fácil de lidar, não fica mágoas e rapidinho os convencemos ou os distraimos com outra coisa.
    E nós adultos que temos milhões de argumentos,guardamos mágoas,ressentimentos?Com certeza é preciso trabalhar isso

    bjos

  3. A mais pura verdade! Eu também tinha grande dificuldade em ouvir “não”. Ainda tenho um pouco, mas hoje sou muito melhor do que era antigamente. É preciso uma grande reflexão e “treinamento”. Ainda assim, na maior parte das vezes me magoo primeiro, aí no minuto seguinte paro pra pensar…rs

    Beijos
    Tati
    Mulher e Mãe
    #amigacomenta

  4. Com certeza, o “não” de cuidado faz é bem!
    Tenho certeza de que meu filho um dia vai me agradecer por todos os “não”s educativos que dou à ele, assim como sou grata pelos que recebi.
    Bjux
    #amigacomenta

  5. Lendo o seu post me fez pensar no cuidado de Deus para com nós, muitas vezes Deus nos diz não para certas coisas que pedimos a Ele e muitas vezes não entendemos e ficamos tristes, mas somente no fututo que vamos entender o porque do não, temos que saber lidar com os não da vida que muitos vezes só nos trazem beneficios.

    Bjs

    Ana

Só é um Buteco se tiver conversa! Vem, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s