Enxergue seu filho como ele é

Eu ia escrever hoje sobre a lembrança que os filhos terão dessa fase de tanta dedicação nossa. Entretanto, li o post “Mamães, vamos educar nossas crianças!!! Por favor…“, do blog Diário de uma mãe com mais de 30, e resolvi mudar. Fiquei pensando: gente, o que acontece com essas mães que não dão educação aos filhos? Como também já dei aulas, já passei por situações semelhantes às relatadas pela Juliana.

Cheguei à seguinte conclusão: há mães que não enxergam o filho que têm.

A “coisa” começa antes, bem antes. A educação do ser humano começa no berço (lembra do ditado, a-ha, fez sentido agora, né?). Geralmente, crianças má-educadas foram bebês que tiveram TO-DAS as suas vontades atendidas. Do tipo: “ah, ele só dorme se eu andar com ele no colo por 40 min”. Vontade não quer dizer necessidades: amor, alimentação, carinho, cuidados, atenção, higiene. Vontade quer dizer manhas, birrinhas que precisam ser atendidas antes que o bebê comece a chorar.

Por exemplo, aqui em casa: quando meu filho começou a comer, toda vez que caia alguma comida na blusinha, meu marido já a tirava (no meio da refeição). Eu ficava furiosa com tamanha frescura. “Ai, coitado, ele vai ficar incomodado com a blusinha molhada”. Não, não dava para esperar a criança terminar. Durantes anos, eu dizia a ele que, um dia, o menino ficaria fresco e ele, bravo. Dito-e-feito. Hoje em dia, meu filho tem 4 anos e chora quando cai qualquer coisa na blusa. Meu marido, machão, fica furioso e diz “Para com essa frescura, moleque”. Então, né, meu amor, quem ensinou isso a ele foi você. Como que você quer que ele aja diferente?

Então, tendo um pequeno rechonchudo lindo no colo, os pais fazem todas as suas vontades, esquecendo-se de que, em um instante, o bebê se tornará uma criança que exigirá ser tratada como sempre foi. Geralmente, esses pais enxergam o filho como coitado e nós só escutamos:

“Ah, coitado, é que ele fica sem mim o dia inteiro, né, ele só quer atenção”; “Ah, coitado, é que ele não entende”; “Ah, tadinho, é só uma criança”; “Ah, coitado, é que ele não gosta, ele não fez por mal”.

Os pais acabam sempre tendo uma desculpa para o comportamento absurdo da criança, tornando-se incapazes de enxergar o filho que têm.

Feliz ou infelizmente, nós precisamos aceitar que nossos filhos não são o ideal que planejamos quando estavam em nosso útero: eles são,graças a Deus, reais. Como pessoas reais, têm defeitos e qualidade. Nós, como pais, temos a obrigação de enxergá-los dessa forma: valorizando o que cada um tem de melhor e pontuando e ajudando-os com suas dificuldades.

Mesmo que seu filho seja sua realização, ele não é único no mundo – na verdade, ele é tão especial quanto os outros também são. (Eu sei que isso pode ser duro para alguns pais). Se você não é capaz de enxergar que os outros não precisam (e não vão) servir seu filho como a um príncipe, então, ele continuará se comportando mal, sendo mal-educado e, pior, sofrendo muito quando chegar à vida adulta e encontrar o mundo real.

Todo mundo já ouviu falar que nosso caráter é moldado principalmente até os 7 anos. O irônico é que justamente essa fase é a mais difícil de nos lembrar. Nós nos debruçamos com tanta dedicação sobre nossos filhos e eles se lembrarão de muito pouco. O que ficará, então? As sensações e a educação que oferecemos a eles. Um ambiente amoroso, com limites, feliz, alegre, em que os pais cumprem seu papel de guias e suporte, com certeza trará boas lembranças e sensações a esse futuro adulto.

Se queremos que nossos filhos sejam amados e respeitados no futuro, temos que prepará-los para isso. Só que isso só é possível se formos capazes de enxergá-los como são e se, em um ambiente de muito amor, ensiná-los a lidar com a vida.

9 pensamentos sobre “Enxergue seu filho como ele é

  1. Soft, sempre concordo com vc…eu me preocupo muito com isso, costumo ser uma “mãe má”,ñ dou moleza pra galerinha aqui de casa…
    Bem tenho alguns probleminhas,pois até 2008 eles ficavam com minha sogra pra eu trabalhar,daí ficaram algumas manias, Daniel só come maça descascada e picadinha, laraja só picadinha no prato,Su gosta de tomar o caldo do feijão separado da comida,ñ pode encostar no arroz (oi?) entre outras, e olha q a minha sogra ñ é das vós mais mimentas,digamos assim…
    Eu sempre penso que ñ estarei ao lado deles o tempo todo e que posso faltar muito antes do que imagino, e quem ficar com eles fará tudo que eu faço?Por isso eles cuidam do próprio material escolar, lavam suas calcinhas e cuecas, é claro que a idade dos meus é bem maior,mas procuramos ñ criar pequenos tiranos aqui…Grande bj e é isso aí, ninguém é obrigado a aturar os monstrinhos que criamos em casa…

  2. Muito bom, Sofia!!!

    Temos que concordar que é bem mais fácil fazer o que os pequenos querem, né? Não ter que ouvir chororô…

    Mas eu não quero o mais fácil! Quero o MELHOR para eles… E o melhor é eles saberem que o NÃO é bem mais frequente que o SIM durante a nossa vida!!!

    bjão

    Adorei o blog!!!

  3. Concordo Sofia. Com tudo. Concordo que precisamos educar de pequenos, concordo que não vemos o que deixamos passar, acho um tarefa árdua, difícil, mas gratificante quando vemos que está dando certo! (E desesperadora quando vemos que não deu rsrsrsrs)

    beijos

    Pati

    • Concordo também.
      Vejo muitas mães por aí que de educar, por não conseguirem enxergar a realidade. Que aquele filho é diferente do idealizado.

      Outras optam pela facilidade…criar filho é muito diferente que educar.

      Beijos

  4. Olá Sofia,
    Cheguei aqui pelo blog “diario de uma mãe com mais de 30” e não podia estar maos de acordo contigo e em sintonia. Escrevi hoje mesmo no meu cantinho sobre o assunto.
    Fico preocupada com o mundo que se está a criar, adultos sem valores e eticas.
    Os pais não sabem destinguir autoridade de autoritarismo e depois fogem da responsabilidade de ser pais de orientar para serem os pais fixe amigalhaços… É de lamentar
    Eu fico na esperança que existam muitos pais dedicados

  5. Excelente post! Eu procuro enxergar meus filhos como são, e como a Rô falou, não dou boi, pego no pé, corrijo mesmo e eles podem me achar a pior mãe do mundo nessas horas. O que importa é que mais tarde eles serão adultos melhores (pelo menos eu espero!).

    • Nossa, amei esse post!
      Preciso mostrar para meu marido isso aqui, vc parece está falando dele! Ele é um pai mto carinhoso, mais estraga nosso filho com tantas vontades… ele é bem do tipo de ceder para não ouvir choro. E agora vive reclamando com nosso filho dele está teimoso, pirraçento… sendo q ele contribuiu mto pra isso.
      Eu tenho meus defeitos tb como mãe, quando vc citou sobre seu marido ficar limpando enquanto seu filho come… sou eu! fazia mto isso e hj não pode cair um grão de arroz no chão q meu filho pede para limpar. agora vejo meu erro.
      De qualquer forma, eu sou a “mejera” da história, sou eu q vivo impondo limites, não deixo ele fazer o q quer de jeito nenhum. comigo ele entende q não adianta fazer escadâlos para ganhar o q quer… mais com o pai…
      Bom, ele vai ver esse post aqui, tomara q mude de atitudes.

      Beijocas!

  6. Por coincidência hoje publiquei o post “A mãe que posso ser!” e agora lendo esse parece que eles se complementam. Seu texto é maravilhoso e fala de questões que aparecem diariamente na nossa vida mãe!

    É importante ter em mente que nossos filhos são pessoas reais e não tem porque transformar o seu mundo em um lugar maravilhoso, em que sempre conseguirão tudo e que jamais terão decepções.

    Mesmo antes da minha filha nascer, já desenvolvia algumas teorias acerca da educação que daria a ela, muitas coisas eu adaptei depois que ela nasceu, mas com consciência de que preciso dar-lhe limites para que cresça e perceba que na vida existe direitos e deveres.

    Beijão.

  7. Muito bom o seu post, e também tenho que mostrar para o meu marido.rsrs Como ele trabalha muito e acaba não sendo muito presente, como queria, gosta de compensar fazendo as vontades do nosso filho. E como já disseram nos comentários acima, eu viro a “megera” da casa. Assim, quando a situação complica ele corre para o pai. =/
    Beijãoooo

Só é um Buteco se tiver conversa! Vem, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s