Arte de esperar

Acho que, como a maioria das pessoas, eu geralmente acredito que, quando chegar minha vez – no que quer que seja – vai ser diferente. E geralmente é: bem diferente do que eu tinha planejado e bem semelhante ao que eu via.

Para quase todos os assuntos da minha vida, eu crio altas expectativas. Como geralmente elas não se concretizam, eu crio também uma ansiedade absurda. E dá-lhe Sofia com crise de ansiedade – das leves às medicamentosas. O ano passado, na passagem para o Ano Novo, desejei um ano sem expectativas. E eu consegui.

Já me disseram que quando pedimos algo aos céus, não ganhamos exatamente o “pedido”, mas meios de alcançá-los. Se pedimos paciência, vamos passar por situações que exijam tal qualidade, se pedimos força, vamos ser testados justo nesta área e aí por diante. Eu pedi menos expectativas.

De acordo com o dicionário Houaiss de Língua Portuguesa, expectativa é “situação de quem espera a ocorrência de algo, ou sua probabilidade de ocorrência, em determinado momento “.

Bem, se eu pedi para aprender a saber esperar, por que não ser ensinada através da gravidez – a verdadeira ARTE DE ESPERAR? Tanto que dizemos “estou ESPERANDO um bebê”… ai, ai…

Na primeira gravidez, é lógico que fiquei ansiosa. Eu já sou assim, tal característica aliada aos fatores: 1 mês namorando, não saber o que será da vida, não saber o que é ser mãe exatamente, etc é lógico que causará ansiedade. Imagino que poucas mulheres não fiquem.

Como sou bocuda – né, mãe, como vc sempre falou – ficava dizendo que tinha certeza de que, na segunda gestação, tudo seria diferente (pronto, estava criada a expectativa): eu ficaria calma e tranquila, afinal de contas, eu já saberia como era estar grávida e o que é ser mãe.

Ai, ai. Não sei se dou risada ou choro. Pra variar, na minha vidinha terrena nada sai como eu tinha pensado. Não estou tão tranquila quanto eu imaginava. Sinto-me tão ansiosa que às vezes parece que vou explodir. Existem “n” motivos para eu estar assim – alguns razoáveis, outros nem tanto – mas a questão é que, por estar diferente das minhas expectativas, fico ainda mais ansiosa e, Voilà!, o círculo está inciado.

Então, nesses últimos dias em que não escrevi no blog, estava passando por uma dessas crises. Depois de conversar com meu marido, meus pais, minha irmã, minhas amigas (só faltou o padre e a vizinhança), me senti muito mais tranquila e estou tentando cortar a culpa do meu vocabulário. Também arrumei alguns projetos para fazer, já que panela vazia…, né?

Imagem retirada do site: http://www.sxc.hu/ 

2 pensamentos sobre “Arte de esperar

Só é um Buteco se tiver conversa! Vem, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s