Vamos soltar as cestas!

Sabe aqueles pedidos que fazemos ao universo e parece que nunca vão se realizar? Aquela vontade de casar, de ficar grávida, aquela vontade de subir no emprego ou trocar de profissão – tudo o que parece depender do universo para que se realize… Tenho pensado muito sobre isso. Por que algumas coisas parecem não acontecer com pessoas que desejam tanto? O que acontece? Como tb sou assim, lembrei de uma fase da minha vida que já comentei aqui.

Há alguns bons anos, levei um fora bem “animal”, daqueles que a gente perde o rumo. É, foi do moço que me deu o fora duas vezes. Naquela semana, fui até a livraria e encontrei um livro que mudou minha concepção do universo masculino. O livro era (é) fantástico – daqueles que a gente fica se perguntando porque ele não existia antes. Alguns anos depois, ele virou filme. Acho que o conjunto livro/filme deveria estar em todas as prateleiras femininas. Estou falando de “Ele não está tão a fim de você”.

O filme é muito legal porque mostra o quanto nós depositamos nossas energias em pessoas que não valem a pena ou em situações obviamente furadas.

Tenho pensado nisso porque vejo o quanto algumas pessoas sofrem por esse e por outros motivos semelhantes.  Fiquei imaginando como explicar o que acontece, na minha modesta opinião, nestas situações.

Todo mundo tem nas mãos uma cesta vazia para que possamos colocar nossos desejos dentro. A cesta está presa por uma corda e, como um pêndulo, quando vc põe o pedido dentro, empurra-a na direção contrária à sua. Sempre assim: faz o pedido, empurra a cestinha e uma hora ela volta, cheia daquilo que vc pediu.

Acontece que nem sempre a gente solta a cestinha em direção ao universo. A gente faz o pedido e fica segurando-o nas mãos. Se não soltarmos, não haverá como a cesta voltar cheia. Não adianta pedir, tem que esquecer que pediu e deixar para o universo resolver como vai devolver a cesta.

Por exemplo, quando queremos encontrar alguém especial. Todos os dias, acordamos e pedimos por um casamento, filhos, vida em família. Pedimos e, ao invés de empurrar a cestinha na direção contrária, ficamos carregando-a para cima e para baixo. Amor, como você quer que isso se realize se vc não faz o pedido chegar onde deve? É como ficar esperando que o garçom traga a porção sem que niguém tenha falado com ele. A cozinha não libera nada se não houver um pedido.

Quantas vezes, durante toda nossa vida, não fazemos isso? Às vezes, não soltamos a cesta; outras, nós a enchemos com tantas coisas que sequer há espaço para a realização. Ao desitirmos, soltamos e, assim, há como ela voltar cheia. Pode observar, é quando a gente desiste de ficar pedindo que tudo se realiza. Foi assim comigo muitas vezes e, provavelmente, com vc tb!

Por que citei o filme? A personagem principal, Mimi, não consegue pensar em outra coisa senão nos relacionamentos que não consegue ter. Enquanto está enlouquecida com isso, nada acontece. Somente quando desiste de ficar tentando encontrar o homem certo é que ele finalmente a enxerga como uma mulher especial.

Passei por essa situação durante um bom tempo. Depois de ver o livro, pensei muito. Um belo dia, disse à minha mãe: “Desisto. Acho que talvez eu não seja alguém que vá se casar e ter filhos. Tá na hora de eu aceitar isso e viver mais tranquila.” Dois meses depois, conheci meu marido e a continuação todos já sabem.

Vamos soltar as cestinhas, amigas? Parar de ficar carregando (e tagarelando) nossos pedidos para cima e para baixo e dar uma oportunidade ao cosmo de encher nossa cesta?

Anúncios

6 pensamentos sobre “Vamos soltar as cestas!

  1. Excelente! Gostei muito de texto e concordo com tudo. A grande maioria das vezes nós pedimos algo pra Deus e entregamos nas mãos Dele. Só que no minuto seguinte tomamos de volta sem dar tempo de que Ele faça alguma coisa. E ficamos por ai batendo cabeça e quebrando a cara por queremos resolver sozinhas…

    Sei que já disse, mas gostei tanto que vou dizer de novo. Excelente!!!!!

    Bjos

  2. Concordo!E além de pedir precisamos acreditar e saber pedi,muitas vezes fazemos o pedido errado aí não rola.Eu já vi esse filme e gostei muito,todas as histórias são incríveis,verdadeiras e possíveis de acontecer…
    É assim vamos soltar nossas cestas com os pedidos certos e saber esperar,esse é o segredo.Nós temos um tempo e Deus tem outro,mas tudo sempre acontece, é só confiar…Bjs!!!

  3. Sofia.

    wow!
    fiquei sem ar e sem palavras.
    sou eu em cada linha q vc escreveu.
    tô mandando já a minha cesta pra bem longe pra que ela volte recheada de coisas boas.
    um emprego q eu fizesse o eu gosto e pra lidar com pessoas legais eu já consegui. e esse meu emprego me trouxe pessoas tão, mas tão legais e especiais como vc, a Rogéria, a Taisa e a doida da Calu.

    obrigada pela força!

    beijão!

  4. Oi Sô…. adorei..
    vou recomendar essas suas dicas para uma pessoa que está passando por essa fase!!!!! quem sabe pode ajuda-la….
    no meu caso …bom….. tomara que a cesta volte com uma nota A…kkkk já mandei p universo…. vamos esperar até dia 27 se ela volta!!!rsrsrs

  5. Adorei o texto!
    Pelas propagandas do filme achei que devia ser tão sem graça, mas agora deu uma vontade de assistir. haha Vou pedir para o namorado alugar -e ele provavelmente não vai!
    Mas é isso mesmo! É deixar as coisas acontecerem… Mas não pode esquecer que, apesar de deixar o universo dar conta, tem que estar sempre fazendo a “sua parte”.
    Que, sabe né?, tem quem queira namorado e fica o dia inteiro em casa;
    Que queira um emprego e não procure;
    Ou queira um aumento e não se esforce;

    Tem que deixar para o universo, mas tem que dar a chance para ele também. rsrs
    Beijão!

Só é um Buteco se tiver conversa! Vem, deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s